segunda-feira, 4 de agosto de 2008

- Refrão.

.

As vozes iam secando as gargantas, e lentamente cifras soltas molhavam toda sede.
Vozes velhas, vozes novas. Sem idade.
Parecia uma oração.
E era.
Era a seita para deusa alegria.
Era o samba nos quadris,
e a bossa nova combinando com as roupas.



Porque o poeta sabia rimar vida com felicidade. E o povo aplaudia aquela poesia em versos brancos.

5 comentários:

amanda disse...

lindo texto *-*

vou lembrar de rimar com a vida (L)

Beija-Flor disse...

poesia colorida, em versos brancos.

- Lady disse...

"Quem se atreve a me dizer..
.. do que é feito o samba?
Nem se atreva a me dizer.."

Anônimo disse...

Boa Tarde! Estou passando para dizer que gostei muito do blog e estar divulgando um pouquinho o meu, que é recente. Passa lá mais tarde se quiseres, será um prazer. Obrigada, beijos!

Rα i sα ~ disse...

seria melhor se não houvesse refrão nenhum
... mas há'


okay,tô sem muita criatividade
... mas esa mure e seu ctrl+v publicitário me irrita! rs